PROCURADOS

  • Procurado
  • Procurado
  • Procurado
  • Procurado
  • Procurado
  • Procurado
  • twitter
  • Facebook
  • rss

Polícia Civil

29/12/2006

Dinarc prende traficantes, crack e dinheiro do tráfico



Após um mês de investigações, o Serviço de Inteligência da Divisão de Narcóticos da Polícia Civil (DINARC), desbaratou uma quadrilha responsável pela introdução de aproximadamente 80 (oitenta) quilos de crack, por mês, na capital Paranaense. O grupo sediado na cidade de Amambaí – MS mantinha um braço forte em Curitiba, cujos integrantes eram responsáveis pela distribuição que também alcançava o litoral do Paraná e Santa Catarina, com faturamento estimado em um milhão de reais por mês.
Após o cumprimento de quatro mandados de buscas judiciais, na capital e Região Metropolitana, três traficantes foram presos. A prisão ocorreu na tarde de ontem (28/12), instante em que Nelson da Rosa Faria, 26 anos; Célia da Rosa Faria, 26 anos e Eliano Sarat Sanguino, vulgo ‘’Paraguaio” 31 anos, todos residentes na cidade de Amambaí-MS, deixavam uma residência localizada na rua Nossa Senhora da Luz, bairro Alto da XV, conduzindo um veiculo Fiat Strada, com placas ANK-7348, de propriedade de Nelson.
Depois de minuciosa vistoria no interior do veículo, foram encontrados escondidos nas forrações das portas e debaixo do painel a quantia de cento e noventa e um mil, setecentos e dois reais, em dinheiro e um quilo de crack. Pela enorme quantia de cédulas de um, dois, cinco e dez reais, que compunham o montante apreendido, não restam dúvidas de que essas moedas, saíram diretamente das mãos de usuários, arrecadadas por ‘’vapores’’, terminologia vulgarmente atribuídas às pessoas encarregadas de vender a droga ao usuário.
O delegado, Osmar Dechiche, Chefe da DINARC disse que a droga veio do Paraguai, entrando no Estado através da ponte sobre o Rio Paraná, no município de Icaraima, onde uma equipe de policiais ficou baseada por mais de uma semana. Contra o bando, que é composto por mais de dez integrantes, alem do tráfico, há indícios da pratica de outros crimes, que também estão sendo investigados pela Subdivisão de Inteligência e Informações, daquela Divisão. Conclui o delegado que a nova lei de drogas ( 11.343/2006) prevê uma pena de até quinze anos de reclusão e pagamento de mil e quinhentos dias/multa à pessoa que for condenada pelo tráfico de drogas.
Com a chegada do verão a concentração de pessoas, especialmente no litoral e outros balneários do Paraná tem sido expressiva, tornando alvo predileto de traficantes. Por essa razão a SESP e direção da Policia Civil, além da operação especial de verão determinou que a Divisão de Narcóticos agisse com mais freqüência e rigor nesses locais.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.